Blog EPD

A história do Dia do Professor

A história do Dia do Professor

O Brasil tem um Dia do Professor para chamar de seu. Isso acontece porque, embora mundialmente comemorada em 5 de outubro, de acordo com o calendário da Unesco, por aqui a data escolhida é a de hoje, 15 do mesmo mês. E a preferência pelo dia 15 faz referência a um decreto imperial de quase duzentos anos atrás. Saiba um pouco mais sobre a história do dia do professor.

O Decreto do Ensino Elementar

Foi em 15 de outubro de 1827 que Dom Pedro I, então Imperador brasileiro, baixou o Decreto do Ensino Elementar no Brasil, dando início a uma série de ações para implementar o ensino pelo país. O Decreto estabelecia que as mais populosas cidades, vilas e lugarejos tivessem suas Escolas de Primeiras Letras, equivalentes ao Fundamental atual.

Além de “obrigar” esses lugares a terem seus próprios colégios, o documento também dava conta de tópicos como salários de professores, matérias básicas a serem ensinadas, descentralização da aprendizagem no território nacional e até mesmo uma cartilha para a contratação do corpo docente.

Logo nos primeiros artigos, o texto já deixava claro o que as Escolas de Primeiras Letras, inicialmente só para meninos, deveriam ensinar:

“Art 6º – Os Professores ensinarão a ler, escrever as quatro operações de arithmetica, pratica de quebrados, decimais e proporções, as noções mais geraes de geometria pratica, a grammatica da lingua nacional, e os princípios de moral christã e da doutrina da religião catholica e apostólica romana, proporcionados à compreensão dos meninos; preferindo para as leituras a Constituição do Império e a História do Brasil.”

Já os artigos 11 e 12 tratavam do ensino para meninas, que, por conta da sociedade desigual para gêneros à época, as excluíam de noções de geometria e contemplavam atividades unicamente femininas até então, como costurar, cozinhar e bordar com fins de economia doméstica. Também eram restritas escolas para garotas apenas aos grandes centros.

Por trás da história do Dia do Professor

Mais de um século depois da criação do decreto, um grupo de professores decidiu, em 1947, usar o mesmo dia 15 para organizar uma data em que docentes e até mesmo alunos tirassem uma folga e pudessem celebrar. Além disso, o momento também seria de reflexão sobre os rumos da educação daquele ano letivo e de forma geral no país.

Em seu discurso na ocasião, Salomão Becker, líder do movimento, acabou sugerindo que a celebração permanecesse ao longo dos anos e definiu a essência e a razão do feriado como: “Para comemorar condignamente o Dia do Professor, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias”.

Agradecimento aos mestres

Como parte do Grupo SEB e formadora de advogados de excelência, a Escola Paulista de Direito aproveita a oportunidade para parabenizar e agradecer a todos os professores do país, que seguem na luta diária para transformar a sociedade por meio da educação. Em especial, um forte abraço ao nosso corpo docente, formado por mestres e doutores de todas as áreas jurídicas que não medem esforços diários para levar conhecimento e capacitação aos alunos.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!