Transferência Externa
Campanha março cursos de extensão
Reestruturação Societária
Mestrado
Pós Presencial
ENEM Presencial
Campanha março cursos de extensão
Direito de família e sucessões
1
Graduação em Direito
5
4

Blog EPD

Impulsionamento de conteúdo em pré-campanhas

impulsionamento-de-conteudo

O impulsionamento de conteúdo é uma prática muito comum nas redes sociais, no meio empresarial. Empresas de diferentes segmentos e tamanhos utilizam o chamado “tráfego pago” como forma de alcançar mais clientes e fechar mais negócios.

Porém, a novidade é esse uso feito na pré-campanha eleitoral. Essa permissão foi dada por meio do art 3º B da resolução 23.671/21 do TSE.

Art. 3º-B. O impulsionamento de conteúdo político-eleitoral, nos termos como permitido na campanha, também será permitido durante a pré-campanha, desde que não haja pedido explícito de votos e que seja respeitada a moderação de gastos.”

Sabe-se da importância da pré-campanha, que aliás é uma das três fases do ordenamento das eleições: pré-candidatura, pré-campanha e campanha.

No momento da pré-campanha não se pode pedir votos, porém é possível iniciar a busca por financiamento e é um bom momento para o candidato ficar mais conhecido em diferentes ambientes e localidades. O impulsionamento “casa bem” com esse momento.

Aumentar a base de pessoas que conhecem o pré-candidato, que querem saber mais sobre o seu trabalho é essencial para uma boa campanha política e a internet e as redes sociais, nos dias de hoje, são um excelente meio.

Sabemos como a internet tem o alcance que outros meios não possuem e com um custo menor do que os outros meios que alcançam um número maior de pessoas.

“No entanto, de modo a reduzir os riscos de judicialização dessa prática, recomendam-se certas cautelas.”

Ou seja, para que não sejam penalizados, é preciso estar atento a certos aspectos.

A moderação de gastos, por exemplo, citada no próprio artigo, é um desses aspectos. Não existe parâmetro fixado sobre os gastos em cada período, porém o indicado é que seja 10% do valor a ser gasto na campanha.

Outro aspecto importante é que não é permitido fazer o impulsionamento por disparo em massa e que as empresas que prestam o serviço de tráfego devem ser cadastradas no TSE.

Outras regulações sobre a promoção digital podem ser consultadas na lei das eleições e são válidas para todas as fases da campanha.

A resolução 23.671/21 do TSE também fala sobre as fake news e sobre a LGPD. Dois temas importantes e que precisam também estar no radar, tanto dos pré-candidatos quanto dos eleitores.

E para saber maiores informações sobre a LGPD temos alguns artigos interessantes:

Conte nos comentários se você já viu algum impulsionamento de conteúdo deste teor.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram