Transferência Externa
Campanha março cursos de extensão
Reestruturação Societária
Mestrado
Pós Presencial
ENEM Presencial
Campanha março cursos de extensão
Direito de família e sucessões
1
Graduação em Direito
5
4

Blog EPD

O Diretor Jurídico no mercado atual

o-diretor-juridico-no-mercado-atual

Estar à frente de um departamento jurídico já há alguns anos deixou de significar somente excelência no exercício dos aspectos técnicos do Direito. Se é verdade que o profissional nesse papel precisa ter uma formação sólida, também há elementos que extrapolam os conhecimentos no ramo para que haja sucesso na carreira e contribuições mais relevantes com a empresa para qual se presta o serviço.

O Diretor Jurídico Convencional

O cargo de Diretor Jurídico — que pode variar na nomenclatura para executivo jurídico, head jurídico, entre outras  — está, sem dúvidas, na lista dos mais cobiçados por profissionais da área do Direito. Além de benefícios e salários, que podem chegar em torno de 50 salários mínimos, o papel de condutor da área é bastante atraente pela responsabilidade por si só, a experiência e a consolidação da carreira.

Há uma série de pré-requisitos “obrigatórios” para o bom desempenho do papel de executivo à frente de um departamento vital, principalmente para as grandes empresas. O aspirante ao cargo precisa ser um líder nato, ter excelente formação, com cursos de especialização e pós-graduação no currículo; estar em constante atualização, ter conhecimento de outros idiomas e, sobretudo, uma bagagem técnica e emocional que lhe dê sustentação para atuar com credibilidade e assertividade.

Se as habilidades e aptidões acima colocadas já estão um tanto batidas em um mercado extremamente competitivo e exigente, existem outros (e novos) caminhos que podem fazer a diferença na consideração dos presidentes e CEOs de negócios importantes na hora da contratação (ou promoção).

O algo a mais que o mercado procura

O fato novo e diferente neste caso está justamente em se desapegar um pouco das exigências técnicas da profissão. Elas são fundamentais como base, mas o que gabarita um jurista ao cargo de “chefe” é o potencial que ele(a) tem de se incorporar à empresa como um todo, saber ser “interdisciplinar” e oferecer uma posição que de fato some aos negócios.

A partir desse olhar mais holístico e visionário, o Diretor Jurídico passa a contribuir muito além de redações de contratos, práticas burocráticas e aconselhamentos sobre ações legais.

Com esse desenvolvimento apurado em diversas habilidades e áreas, o Diretor Jurídico consegue oferecer mais soluções, estratégias e oportunidades à própria empresa, a seus funcionários e colaboradores e, ainda mais importante, aos clientes.

Como se tornar esse novo Diretor Jurídico?

Ao longo desse texto, o caminho das pedras para o sucesso já foi, de modo superficial, traçado. É preciso estar disposto a, essencialmente, correr em direção a duas frentes:

1) deixar a cabeça aberta à mudanças e inovações, inclusive fazendo parte de ambas;

2) buscar por conhecimentos que vão além da parte técnica do Direito.

Além disso, uma boa dica é procurar mergulhar em saber mais sobre a empresa em que se pretende trabalhar ou até mesmo na que já está empregado, para que se possa aplicar essa maior amplitude de expertises e habilidades.

Tudo isso pode parecer bastante óbvio, mas, acredite, a grande maioria de advogados ainda se prende às velhas concepções de como um departamento jurídico deve se portar, com a imagem ultrapassada de que o campo de atuação se limita a fatores meramente técnicos.

Concorda? Quer contribuir para a discussão e ajudar nessa nova modalidade de gestores jurídicos que veio para ficar? Deixe seu comentário abaixo.

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on linkedin
Share on telegram